Ricardo Reis Bueno ou simplesmente Ricardo é músico, cantor e compositor. Natural de Campo do Meio, em Minas Gerais chega a São Paulo aos 19 anos. Moço simples e observador decidiu conhecer a cidade grande de que todos falavam. Veio apenas para passear e acabou ficando de vez. 
Em 1990, dedilhava, por hobby - sem noção de que começaria ali sua carreira de músico - as primeiras notas no violão.
Dedicado e esforçado conciliava sua atividade de bancário com a de músico. Foi assim, com empenho e muito trabalho, que passou a apresentar-se em badaladas casas noturnas da época. Em suas apresentações conheceu Augusto com quem formou a primeira dupla sertaneja: Augusto e Ricardo.
Sua voz afinada e quente e sua simpatia logo cativavam o público onde quer que a dupla se apresentasse.
Foi assim, tocando e cantando na casa “Rancho do Serjão” que diversas vezes a dupla dividiu o palco com “Sérgio Reis” o grande cantor da música sertaneja. Anos mais tarde, Augusto mudou-se para Londres e a dupla se desfez. 
Ricardo gravou com outros parceiros, mas aí conheceu Marcelo. Estava criada a dupla Marcelo Viola e Ricardo.
Marcelo e Ricardo se conheceram em 2003, através da dupla de irmãos Sandro e Rangel, numa brincadeira de moda de viola que aconteceu na praia. Os quatro rapazes juntaram-se e desse encontro é que nasceu o grupo regional “Geração Raiz”. Dois anos mais tarde o quarteto se desfez, a amizade entre os dois, porém, estava fortalecida e alavancou a realização do sonho pessoal de cada um deles, a formação da dupla Marcelo Viola e Ricardo.

Marcelo Viola & Ricardo 

 

Marcelo Mello do Nascimento, mais conhecido por Marcelo Viola, é músico, autor, compositor e produtor.
Apesar de paulistano inspirou-se, desde muito cedo, nos programas sertanejos que dominavam as emissoras de rádio. Na ocasião, o expoente nesse estilo de música era o violeiro Tião Carreiro. Orientado então por seu pai, um mestre e amante da viola, Marcelo começou a dedicar-se ao estudo do instrumento. Aos 17 anos grava, com o pai, o primeiro disco: “Uma Viola que Fala”. Esse disco levou-o a participar como convidado de diversos programas de rádio e televisão, entre eles o “Viola, Minha Viola”, até hoje conduzido por Inezita Barroso, na TV Cultura.
No programa “Abrindo o Baú” do apresentador Toni Gomide, foi eleito pelos críticos, o primeiro entre os dez melhores violeiros do Brasil. 
Em 2000 muda-se para o Paraná, onde integra uma banda musical chamada “Paraná Country”. A participação nessa banda especialista num estilo musical ainda desconhecido do jovem músico foi que o fez iniciar os estudos de guitarra, violão e banjo bluegrass. 
De natureza constantemente inquieta, Marcelo Viola decide voltar a São Paulo em 2003. Apesar de ainda muito jovem, Marcelo já era um artista com bastante bagagem. Essa experiência foi diretamente responsável para que pudesse trabalhar, como músico e produtor, gravando CDs e DVDs, em estúdios de gravação ao lado de grandes nomes do cenário nacional, tais como Zezé di Camargo e Luciano, Gino e Geno, Liu e Léu, As Marcianas, Mayck e Lyan, Rick e Renner, Guilherme e Santiago, Marcelo e Maurício, Felipe e Falcão, Hugo e Thiago, André e Andrade, Lourenço e Lourival entre muitos outros.
No ano de 2004 funda o grupo regional “Geração Raiz” onde tocava viola e também cantava. Na mesma época foi diretor artístico do projeto SOMCICAM. 
Atualmente, além de formar com o amigo Ricardo a dupla Marcelo Viola e Ricardo, continua sua atividade como músico e produtor em estúdios de gravação e dedica-se à música instrumental com composições próprias e também com músicas de ícones da viola como Tião Carreiro, Renato Andrade e Almir Sater. 

 

Apaixonados pela música sertaneja e com o objetivo comum de difundir e, sobretudo, resgatar a memória da música raiz eles tocam e cantam um vasto repertório de sucessos de artistas consagrados e respeitados no meio musical. Tonico e Tinoco, Tião Carreiro e Pardinho, Peão Carreiro e Zé Paulo, Milionário e José Rico e Almir Sater são apenas alguns dos nomes revisitados pela dupla em suas apresentações.
A viola virtuosa de Marcelo somada à interpretação doce e particularíssima de Ricardo, mais a perfeita harmonia entre suas vozes colocam, certamente, a dupla entre as melhores do gênero no país.
O universo da música sertaneja é amplo e distinto, o repertório rico em estilos, mas Marcelo Viola e Ricardo se saem muito bem em qualquer uma delas, porque tem por todas as tendências o mesmo respeito e carinho.
Marcelo Viola e Ricardo, juntos há quase cinco anos, possuem hoje um público cativo e fiel, que os acompanha sempre nos cerca de 20 a 25 shows que fazem por mês. Shows que transmitem a verdadeira essência do campo e agradam, contagiam e emocionam dos mais jovens aos mais conservadores amantes da moda de viola.
E é assim que o “Na Boca das Muié”, primeiro CD da carreira, apresenta a dupla: cantando, tocando e compondo. Em 2010 lançaram o CD Volume 02. Recentemente estão lançando o quarto trabalho da dupla, intitulado "Modas e Modões", com músicas autorais e regravações de clássicos que os influenciaram em suas trajetórias, com as participações especiais de Sérgio Reis, Padre Fabio de Melo, Eduardo Araújo, Felipe e Falcão e Sr. Dirceu (pai do Marcelo).