As horas intermináveis de estudo de voz, afinação  e ensaios aos poucos foram preparando o terreno para que o dom das irmãs logo se firmasse definitivamente.

Sem perder tempo, o Pai, seu Osvaldo tratou de inscrevê-las em festivais de música sertaneja e a confirmação do talento das meninas vinha sempre com os primeiros lugares conquistados.

Marcaram presença, por dois anos consecutivos, no Festival Arizona promovido pela rádio Globo, o mais importante e decisivo da carreira delas. Em 1979 ficaram em segundo lugar e no ano seguinte arrasaram com o primeiríssimo lugar.

Sem dúvida, a experiência em festivais foi decisiva para garantir maturidade, coragem e o preparo de Edna e Dinah. Gravaram o primeiro disco pela RCA, com destaque para a música “Sanfona Xonada” (José Felipe e Paulo Gaucho).

 

A interpretação de Edna e Dinah foi tão sensível que impressionou os profissionais da gravadora Continental, que não tardou em levá-las a fazer parte do seu cast. Pela Continental gravaram três discos, tendo como destaque as músicas “Pra que” (José Fortuna e Paraíso), “Menina Moça” (Fátima Leão), “Grita Coração” (Antônio Carlos e Jocafi. O quinto disco foi lançado pela gravadora RGE e o destaque é para a música “Querer e Perder” (Ray Girado).Pela gravadora Velas lançaram seus dois seguinte trabalhos,  sendo estes, os primeiros CDs da carreira, onde se nota o esmero, no que diz respeito a repertório e interpretação.

Considerada uma das duplas , mais afinadas do Brasil, as Irmãs Barbosa, Edna e Dinah, imprimiram ao longo de sua carreira, a versatilidade como característica marcante ao interpretar de modo único os grandes clássicos da música sertaneja.

 

‘Edna e Dinah formam um duo perfeito. É difícil encontrar duas vozes que combinam tanto! Elas são as nossas queridas “meninas Barbosa” como são chamadas no programa “Viola, minha viola”. Têm uma carreira brilhante desde muito pequenas, se não me engano há vinte e três anos.  Sempre  muito bem acompanhadas pelo pai  “Seu Barbosa”, gravaram pela primeira vez o “Viola” em 1981.

 

As Irmãs Barbosa são consideradas umas das melhores duplas sertanejas femininas de todos os tempos.

Edna e Dinah não vieram de estados do norte ou nordeste do país, nem do campo ou do interior. Elas são da Paulicéia Desvairada mesmo. No concreto cinzento da cidade é que encontraram a inspiração para dar mais cor a suas vidas.

Aprenderam a cantar por acaso. Ainda bem pequenas ajudavam a mãe a arrumar a casa e entre uma faxina e outra cantavam para o tempo passar mais depressa. Intuitivamente, Dinah fazia a primeira voz e Edna, a segunda.

Percebendo as duas belas vozes que tinham dentro de casa, o pai, que também é músico, resolveu incentivar as filhas a trilharem a carreira artística.

 Amante da boa música sertaneja de raiz, o pai passou a mostrar a beleza dos sons da terra e aos poucos foi lapidando o talento das meninas como dois diamantes.

 

 

 

Irmãs Barbosa

© 2018 by  Miltinho de Carvalho & Asteca Eventos