Carol Viola 

Quando criança Carol acompanhava o pai nos ensaios da orquestra de violeiros de Descalvado. Ninguém imaginava que ela estaria prestando tanta atenção às músicas que ali eram executadas. Aos 11 anos disse que gostaria de tocar viola, e pediu para o pai ensinar uma música. O pai ensinou uma, duas três, e diante da facilidade que ela demonstrava, lhe arrumou como professor o regente da orquestra, Mário Perna, que a acompanha até hoje nas apresentações. Ao assistir a um show do violeiro Arnaldo Freitas, se impressionou e aprofundou os estudos de viola. Teve também como inspiração a violeira Bruna Viola, presença feminina marcante na cultura da viola. Também teve aula com Alexandre Farina, da dupla Alexandre e Samuel, o que lhe rendeu um toque de pagode no mais puro estilo de Goiano e Paranaense. Seu repertório tem grande influência de Tião Carreiro e Pardinho, Bambico, Goiano e Paranaense, Ronaldo Viola, entre outros. Ainda não gravou em estúdio, pois tem trabalhado em um repertório próprio para lançar um trabalho inédito com qualidade.

Se apresentou em diversos programas de televisão, sendo a segunda vez no Programa Revista do Campo. Tocou no Palco Culturando da AGCIP na Festa do Peão de Barretos por 4 anos consecutivos, e tem realizado shows no SESC por todo o Estado de São Paulo, sendo o último um Tributo ao Tião Carreiro na praça de Araçatuba, realizado pelo Sesc de Birigui. Aos 13 anos participou do Festival Zé Carreiro e ganhou o Prêmio de Melhor Instrumentista, e recentemente foi homenageada pela Polícia Militar do Estado de São Paulo pela sua constante contribuição com shows gratuitos nas formaturas do Proerd, em cerimônia ocorrida em São Carlos, SP. Seu sonho na música é ver a Viola Caipira ocupando o seu merecido posto de destaque como música de qualidade que retrata a realidade do verdadeiro povo brasileiro, e quer contribuir com isso levando o som de sua viola a quantos lugares puder, e ver sua música conquistar os circuitos das rádios brasileiras e ser cantada em todos os lugares por pessoas de todas as idades.

Carol Viola e Duda Cintra

Carol Viola & Duda Cintra 

Nos camarins do Perfil Sertanejo elas se conheceram, em fevereiro de 2019, ensaiaram Caminheiro, que conheciam na voz de Liu & Léu e se apresentaram para um público que aplaudiu efusivamente, e clamaram para que a dupla fosse formada.

 

Morando distante, elas começaram a ensaiar o repertório através de aplicativos da internet, onde uma mandava a voz para a outra ensaiar a outra voz. Apresentaram-se juntas pela primeira vez como dupla em junho de 2019 no Encontro de Violeiros de Brotas, onde tocaram mais de 30 duplas consagradas, com grande aceitação pelo público.

© 2018 by  Miltinho de Carvalho & Asteca Eventos